Vania Leal Cintra - minhatrincheira@uol.com.br
http://youtu.be/WfWUT1t0Mmw
 
O conteúdo deste vídeo é interessante.
 
É uma cobrança. Uma cobrança interessante, que não deveria vir apenas de uma única voz, mas… vem; que não poderia ser apenas uma exceção no Congresso, mas… é.
 
Interessante, porém, não é só o que nos diz quem se dispõe a cobrar atitudes conseqüentes, ou seja, a cobrar o que deveria ser, todos os dias, por nós todos, cobrado.
 
Nem é só o final do vídeo, que, de verdade, é… comovente.
 
Interessante é também que – com tantas barbaridades insanas sendo expostas, a todas as horas de todos os dias, livre e detalhadamente nos diferentes meios de comunicação (jornais, televisão, web…) como realidade ou como ficção – para abrir este vídeo o Google exigiu que minha idade fosse comprovada.
 
É que alguém terá determinado que ele não deveria ser visto pelos muito jovens…
 
Por certo porque os poderia confundir.
 
Jovens precisam de ser tratados com muito cuidado e muito carinho! Algum deles que visse o vídeo poderia ficar meio abalado, duvidar de suas convicções, tender a adotar um outro modelo que não fosse do da cartilha oficial do terror politicamente correto… e aí… … aí, né?
 
Complicado, isso.
 
 
Aliás… por falar em jovens… em crimes… em terror… em aventuras… em lutas… em romantismo…
 
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/04/1270037-adolescente-confessou-ter-ateado-fogo-na-dentista-diz-policia.shtml

27/04/2013 – 18h07

Adolescente confessou ter ateado fogo na dentista, diz polícia

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA  – Atualizado às 21h34.

Um adolescente de 17 anos confessou, segundo a polícia, ter ateado fogo no corpo da dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, 46, morta durante um assalto na última quinta-feira em seu consultório em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

Além do jovem, que completará 18 anos em junho, a polícia deteve outros dois suspeitos de participação no crime, por volta das 3h deste sábado (26) na favela Santa Cruz, na divisa de Diadema e São Bernardo.

Os outros dois presos são Victor Miguel Souza Silva, 24, que teve um retrato falado divulgado na tarde de ontem, e Jonatas Cassiano Araújo, 21, que havia sido filmado pelo sistema de segurança de um posto de combustíveis. Ele usou um carro de sua mãe, um Audi, no assalto.

Um quarto suspeito está foragido. Ele é Tiago Jesus Pereira, de 25 anos, e também aparece em um retrato falado divulgado ontem.

Todos confessaram participação no assalto, segundo a polícia. Mas a responsabilidade por atear fogo foi assumida pelo menor de idade. Também foi apreendida uma pistola usada no crime.

Outros dois menores de idade que estavam com os suspeitos foram apreendidos — mas que não participaram no assalto.

Cinthya Magaly Moutinho de Souza, 46, foi abordada pelos assaltantes na última quinta, quando atendia um paciente em seu consultório. Dois integrantes do grupo ficaram no local e outros dois saíram para sacar dinheiro da conta bancária da dentista. Mas só conseguiram R$ 30.

O adolescente, segundo Elizabeth Sato, diretora do DHPP (departamento de homicídios), admitiu ter ateado fogo à dentista por ter “ficado irritado” ao saber que ela só tinha R$ 30 na conta.

Ela afirmou que ele e Victor jogaram álcool e ameaçaram a vítima com um isqueiro enquanto parte do grupo buscava um caixa eletrônico. A dentista estava amarrada, com as mãos para trás, quando foi queimada viva.

O jovem de 17 anos, de acordo com Sato, já teve passagem pela Fundação Casa (antiga Febem), para onde foi levado hoje novamente.

A polícia investiga a participação da quadrilha em outros assaltos. Nesses outros roubos, os criminosos também portavam uma pistola prateada e usaram um Audi preto na fuga.

A delegada disse que os suspeitos têm um advogado, mas não revelou seu nome nem contato. (PEDRO IVO TOMÉ)

***** 
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/ribeiraopreto/2013/04/1269975-lamentavelmente-mais-um-menor-diz-alckmin-sobre-suspeitos-de-matar-dentista.shtml

27/04/2013 – 15h00

‘Lamentavelmente mais um menor’, diz Alckmin sobre suspeitos de matar dentista

JOÃO ALBERTO PEDRINI – ENVIADO ESPECIAL A BARRETOS – Atualizado às 15h21.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou na tarde deste sábado, durante visita a Barretos (a 423 km de São Paulo), que lamenta o envolvimento de um adolescente no assassinato da dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, 46, queimada durante um assalto em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

“Lamentavelmente mais um menor [está envolvido], a gente tem visto menores em crimes extremamente hediondos. Mais um menor, mas a polícia agiu rápido”, disse o governador se referindo ao crime, que segundo ele é “gravíssimo, que chocou a todos nós”.

Alckmin disse que o ECA (Estatuto da Criança e Adolescente) não dá resposta a crimes mais graves cometidos por adolescentes. Segundo o governador, “a impunidade estimula o delito”. “É inconcebível que quem tem 17 anos e 11 meses cometa crimes hediondos e não passa de três anos na Fundação Casa”, afirmou.

“O ECA é uma boa lei para proteger o direito da criança e do adolescente, mas não dá respostas a crimes muitos reincidentes e crimes hediondo, homicídio qualificado, latrocínio, extorsão mediante sequestro, estupro, estupro de vulnerável”, disse Alckmin.

O CRIME

A morte da dentista aconteceu na tarde da última quinta-feira no consultório dela. Os criminosos entraram no estabelecimento e, ao menos, um deles levou o cartão dela até uma loja de conveniência para fazer saques. Ele, porém, voltou ao ver que ela tinha apenas R$ 30 na conta.

Como a dentista não tinha mais dinheiro para entregar aos criminosos, eles jogaram álcool e a incendiaram. Cinthya chegou a ser socorrido, mas morreu ainda no local. O corpo dela foi enterrado na tarde de ontem no cemitério Vila Euclides, no centro de São Bernardo do Campo.

Entre os presos pelo crime estão Jonatas Cassiano Araújo, 21, e Vitor Miguel dos Santos da Silva, 24, além de um adolescente. Os três foram detidos na madrugada de hoje na favela Santa Cruz, na divisa de Diadema e São Bernardo.

A polícia agora investiga a participação da quadrilha em ao menos outros três casos. Nesses outros roubos, os criminosos também portavam uma pistola prateada e usaram um Audi preto na fuga.

PROJETO

Alckmin entregou um projeto ao Congresso, há cerca de duas semanas, defendendo penas mais rígidas para menores infratores amplia para até oito anos a punição para jovens que cometerem delitos graves.

O projeto cria o chamado Regime Especial de Atendimento. A internação de até oito anos será determinada por um juiz, após avaliação técnica multiprofissional, observado o contraditório e a ampla defesa.

São exigidos três critérios para a aplicação dessa pena ao menor: se o ato infracional for equivalente aos crimes hediondos; se o jovem iniciar o cumprimento da medida de internação com mais de 18 anos, ou completar essa idade durante o seu cumprimento.

Também fica previsto que poderá ser inserido em Regime Especial de Atendimento o maior de 18 anos que participar de motins ou rebeliões em estabelecimento educacional com destruição do patrimônio público ou manutenção em cárcere privado de servidores ou colaboradores da unidade, se não for submetido à prisão provisória.

Atualmente, a internação máxima prevista pelo estatuto é de três anos, mas uma pessoa pode ficar internada até os 20 anos e 11 meses, se ela for pega na véspera de completar 18 anos.

 
 
Permitida a reprodução total ou parcial desde que citados autor e fonte.
®2003 - 2018 www.minhatrincheira.com.br / www.minhatrincheira.com.br todos os direitos reservados.