Vania Leal Cintra - minhatrincheira@uol.com.br

 

 

 

    Dói, dói muito, dói fundo, é extremamente doloroso tomar conhecimento da morte de tantos em Santa Maria-RS, ouvir o relato da aflição das famílias, dos amigos, dos que se salvaram do incêndio, dos que dele puderam salvar outras vidas, da amargura de todos aqueles o enfrentaram de uma forma ou outra, e ainda enfrentam e para sempre enfrentarão suas conseqüências. Assim como é extremamente doloroso tomar conhecimento das mortes todas causadas diariamente por acidentes nas ruas e nas estradas, por falta de sinalização, falta de fiscalização, falta de policiamento, falta de atendimento médico, por negligência hospitalar, por construções mal planejadas, pelo crime organizado ou desorganizado etc. etc. que poderiam ser evitadas com poucas medidas corretas prévias muito simples.

 

    É, pois, revoltante constatar o que permitiu aquela tragédia: a estúpida irresponsabilidade crônica de cidadãos comuns, de empresários e do Poder Público. Que agem como se a vida do outro fosse objeto de uma eterna brincadeira muitas vezes lucrativa.

 

    Não menos que repugnante, porém, é ver como vem sendo permitido às “celebridades” transformar a dor alheia em oportunidade de autopromoção e, ao comércio, o jornalístico inclusive – que, antes de que as investigações em Santa Maria estejam concluídas, nada de consistente ou útil nos terá a dizer, mas encontra uma oportunidade de faturamento espichando o sensacionalismo ao máximo em sucessivos depoimentos de quem nada pode, tampouco, acrescentar –, até mesmo transformar o local em que tragédias ocorrem em “pontos turísticos”. É a indústria do entretenimento inconsequente produzindo a todo vapor.

 

    É nesse quadro de comoção nacional mal dirigida e, bem sabemos, fugaz e de oportunismo amplo, geral e irrestrito que nos perguntamos por que Rousseff teria largado o que fazia no Chile e corrido a Santa Maria a “comandar as operações” no mesmo dia da tragédia ocorrida em uma casa noturna.

 

    Teria sido porque Rousseff está convencida de que tragédias nacionais só ocorrem em sua ausência, portanto “o povo brasileiro precisa dela”? Porque Putin e Obama correram a consolar familiares de crianças vitimadas nas Escolas? Porque o incêndio na boate poderia ser comparado à desgraça provocada por terroristas em um 11 de Setembro em Nova Iorque? Rousseff queria ajudar? Ajudar como? Consolando a cidade e o estado que se viram de luto com sua expressão de consternação?

 

    Quem poderia estar pedindo ajuda a Rousseff, e não exigindo providências dos órgãos do Estado que pudessem ainda ser úteis? Que ajuda poderia a presença física de Rousseff representar a todos os que sofriam naquele momento?

 

    A explicação desse mistério está em uma notícia anterior. Com “os dois pés”, a “candidata energética” que “protege as pessoas” já entrou em campanha para sua reeleição. Uma reunião com “autoridades da Argentina, Letônia e Bolívia” não lhe renderia tantas lágrimas. Nem sua presença na CELAC lhe renderia tantas fotos e tantos comentários.

 

    Saiam, pois, da frente, que muito mais demagogia vem chegando por aí – após breve intervalo, a corrida eleitoral já recomeçou.

 

    Só não sabemos muito bem com quem Dilma agora disputa. Seria com Lady Gaga?

 

———————————————

1. “Com a voz embargada, a presidente Dilma Rousseff declarou que não participaria mais da reunião da cúpula dos países da América Latina com a União Europeia (…) e viajará para Santa Maria, no RS (…). Ela chorou ao comentar a tragédia e disse que o povo brasileiro precisa dela. “Gostaria de dizer a população de nosso país e de Santa Maria (RS) que estamos todos juntos nesse momento’. (…) Durante a entrevista, Dilma começou a chorar e terminou o depoimento.” http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1221195-dilma-chora-e-diz-que-todos-estao-juntos-com-santa-maria.shtml

 

2. A 17 meses da escolha dos candidatos, nas convenções partidárias de junho de 2014, e a 20 da eleição presidencial de 2014, governo e oposição já estão em campanha eleitoral. No momento, o governo está na ofensiva (…) para anunciar a redução da tarifa da energia elétrica para consumidores domésticos e empresas, Dilma aproveitou para mandar um recado claro e direto (…): ‘Eu sou candidata à reeleição e uma candidata energética’ (…) ‘Eu sou a presidente que corta juros, reduz tarifas e protege as pessoas’. (…) Ao voltar das férias, Dilma Rousseff imprimiu um ritmo frenético a ações de governo com forte apelo midiático. Não foi uma ofensiva gratuita, mas de muito cálculo político. (…) De saída, chamou ao Palácio do Planalto uma dezena dos maiores empresários do país para tratar da retomada do investimento. Desta vez, teve encontros individuais, de maior apelo midiático (…)  No fim de semana viajou a Teresina para a entrega de casas populares. Hoje cumpre agenda com o governador Geraldo Alckmin, em São Paulo. Na próxima semana vai a Sergipe. Depois, à Paraíba. http://www.valor.com.br/politica/2983666/

 

3. A tragédia que matou 231 pessoas no incêndio em uma boate em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, comoveu a cantora americana Lady Gaga. Ela postou uma foto no seu perfil do microblog Twitter na noite de domingo em que aparece rezando pelas vítimas da tragédia. “Minhas orações vão para os familiares e amigos que perderam seus amados no incêndio no Brasil”, escreveu a cantora. “Estou pensando em vocês hoje durante essa tragédia”, completou. Minutos antes, Gaga havia postado: “Meu coração está com você Brasil”. A mensagem da cantora foi reproduzida por mais de 43.000 pessoas na rede social. http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/lady-gaga-posta-foto-rezando-pelas-vitimas-de-santa-maria

 

4.  (…) Com a imprensa local comparando a tragédia ao 11 de setembro dos nova-iorquinos, a casa noturna virou uma espécie de “marco zero” dos santa-marienses. A polícia ainda não liberou totalmente o acesso à rua onde fica a boate. Um cordão de isolamento ainda separa a população. Quem quiser prestar uma homenagem pode chegar um pouco mais perto e depositar flores ou cartazes em uma espécie de memorial. A maioria das pessoas, porém, prefere ficar parada, observando a boate. (…) A boate fica em uma rua estreita, bem no centro da cidade, atrás de um supermercado. É ponto de passagem obrigatório de quem cruza essa região.  (…) a população visita o local da tragédia porque tem tanta intimidade com o centro da cidade que fica difícil acreditar que um lugar tão popular tenha se tornado um ponto de tanta dor.  (…) Tem gente que veio de longe só para ver a Kiss destruída. (…)  O trabalho dos peritos foi iniciado no dia do acidente e só será concluído com a divulgação dos laudos técnicos. Pode ser concluída em 30, 60 ou 90 dias, segundo a polícia (…) A Kiss estava sem alvará de prevenção a incêndio, de acordo com Arigony,  desde 10 de agosto do ano passado, e sem alvará sanitário desde 31 de março do mesmo ano. “Pelo que apuramos, há uma série de irregularidades no local, mesmo porque havia mais gente que as 691 pessoas autorizadas pelo alvará vencido”, disse o delegado. “E as reformas lá dentro, pelos relatos que tivemos, foram ao arrepio de qualquer fiscalização, por conta e risco e feitas de forma temerária. Mas isso ainda vai ser confirmado pela perícia técnica”, declarou, salientando que a maior parte das provas coletadas até agora são oriundas de depoimentos de testemunhas. (…) Extintores supostamente falsificados, falta de iluminação de emergência e o uso de sputniks de uso externo, “por uma questão de economia”, foram outras irregularidades na boate Kiss apontadas pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul. De acordo com o delegado, a maior parte das provas veio a partir das mais de 40 testemunhas já ouvidas no inquérito, que durará, segundo ele, “no mínimo 30 dias”. Em coletiva de imprensa, a Prefeitura de Santa Maria se isentou de qualquer responsabilidade relacionada ao caso e indiretamente culpou o Corpo de Bombeiros. O secretário de governo do município, Giovane Mânica, afirmou que o alvará de localização da boate está em dia. O documento que compete ao município, segundo ele, foi emitido em abril de 2012 e teria de ser renovado em abril de 2013. “O alvará dos bombeiros compete aos bombeiros, assim como a verificação do número de pessoas que entra na boate também cabe aos bombeiros. (…) ” – http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/01/30/com-11-de-setembro-gaucho-boate-vira-marco-zero-de-santa-maria.htm          

 

 

 

 

 

 

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 

Permitida a reprodução total ou parcial desde que citados autor e fonte.
®2003 - 2018 www.minhatrincheira.com.br / www.minhatrincheira.com.br todos os direitos reservados.